Lizi Soares apresenta CAMALEOA, seu novo projeto para a quarentena

Lizi Soares vem se destacando nos últimos anos dentro da cena LGBTQIA+, trazendo sempre sua energia e personalidade marcante em suas apresentações. A loira que gosta de mostrar várias versões de si mesma, criou durante esta quarentena um projeto que mostra muito as suas várias faces, chamado CAMALEOA.

Lizi nos contou um pouco sobre sua versatilidade musical, “com pouco tempo de carreira, já peguei muitas pistas, propostas de festas e conceitos diferentes, assim ganhando diversos públicos com gostos distintos“, e por este motivo surgiu o CAMALEOA, projeto criado por ela mesma, e que tem o propósito de atingir três públicos diferentes, “os que gostam de um som mais fino, outros que gostam mais de um fervão, e os que acabam no after, que é um som mais pesado“.

Ela ressalta que a sua identidade se mantem nos três tipos de sonoridades.

Lizi Soares no Club DIVINO – Viña del Mar/Chile (foto divulgação)

O projeto contou com o apoio da Agência Lainer, da qual a DJ faz parte, e com a grande ajuda de Hicaro Thales, que foi maquiador, cabeleireiro, fotógrafo e responsável pela produção. Um verdadeiro faz tudo em tempos de quarentena!

As três versões criadas foram: FIRST, SECOND e THIRD. Veja o que a DJane nos adiantou sobre cada um deles.

- Publicidade -

FIRST

É um Set do início do Projeto, com o som mais “fino”, um conceito mais Sunsetvibes, gostoso de ouvir em qualquer lugar com bastante vocal. Pensando no atual momento que o mundo vive também, se encaixa perfeitamente para ser ouvido em casa.

SECOND

Vem na versão CAMALEOA FERVÃO, que é aquele Set pra botar fogo no parquinho, rsrs, seja na pool party ou no pistão, com bastante vocal e instrumentos. Eu gosto da mistura de estilos do tribal; de ir do groove, progressivo ao salseiro. Sempre tem um pouco de cada um em todos meus Set’s, se prestarem atenção.

THIRD

Para finalizar, como todo “final” de festa; tem o after, pensei na proposta de um Set mais pesadinho, que tem a mistura do fervão com uma pegada mais forte sem perder meus amados vocais, rsrs.  Finalizando o Projeto aí.

Perguntamos para Lizi o que ela tem achado da cena LGBTQIA+ neste período de quarentena? E ela nos respondeu:

Estou achando muito produtiva e criativa, não só na nossa cena mas de uma maneira geral para quem trabalha com a Arte. E esta super correto! Não podemos deixar a peteca cair! Devemos aproveitar esse momento que estamos mais em casa para estudarmos, sermos produtivos para quando voltar, retornarmos com tudo! E enquanto isso não acontece estamos nos nutrindo de conhecimento, fortalecimento  e consequentemente levando conteúdo para a galera em casa. Até porque nosso trabalho de DJ ou Produtores Musicais não é somente na apresentação lá no palco, é a pesquisa a semana inteira em casa e por aí vai…

Ela conta que “a primeira coisa que me impus foi me colocar em quarentena e encerrar toda minha agenda antes mesmo do decreto oficial do governo“, pois ela já estava de olho nos noticiários sobre a pandemia – “estou tomando os devidos cuidados básicos e tendo muita fé para que tudo isso acabe logo”.

Lizi ainda aproveitou para deixar a todos uma mensagem de autoestima.

Tenham EMPATIA e RESPONSABILIDADE! Que sejamos mais humanos, mesmo quem não se enquadra no grupo de risco. Temos que pensar no próximo também, o mundo esta parado e enquanto não nos cuidarmos ninguém vai ”melhorar” e não voltaremos tão cedo. Aproveitem esse momento para criar projetos novos, cuidar do nosso corpo da saúde mental, refletir… Tem vários artistas fazendo live para aliviar de alguma maneira esse momento que estamos só em casa, levando diversão pra gente e também ajudando aqueles que precisam, tem algumas beneficentes aí rolando, muito lindo.”

Ouça agora o primeiro Set de CAMALEOA.

Diego Aganetti, mineiro, vivendo em São Paulo, que chegou nos seus 30 anos de idade e teve diversas experiências nos grandes eventos da cena LGBTQIA+. Atualmente voltou para o mercado de produção de eventos, com sua nova marca SIGN.