DJanes que fazem a diferença: Grace Grey cria projeto que combina música e experiência

Se há uma coisa da qual o ser humano não consegue viver sem, é a música, e nesses tempos difíceis pudemos ver como nós realmente não conseguimos viver sem qualquer expressão de arte. E é desses momentos que surgem ideias criativas, o que a DJ, produtora, cantora e compositora Grace Grey fez com maestria.

A artista, que já se apresentou em grandes clubs como Green Valley, El Fortin e P12, além de passar pelas pick ups de grandes festivais como Rock in Rio e Lollapalooza, também é a dona da voz de hits como Meu Vício – parceria com Gustavo Motta – e Pedrada – parceria com Claudinho Brasil -, agora lidera o projeto Music With Hope para acalentar os corações daqueles que buscam um pouquinho de música fora dos fones de ouvido.

Seu projeto, que foi inscrito no edital sob a Lei Aldir Blanc – sancionado pelo Governo Federal que visa apoiar o setor cultural durante a pandemia – é um mix de reflexão, experiência e interação em uma instalação artística que se assemelha a uma rádio em tamanho real, feita de isopor, para que as pessoas possam ter um gostinho dos velhos tempos de uma boa festa. A ideia tem o objetivo de fazer com que as pessoas “se conectem de verdade com suas versões ao entrarem no rádio, escutando uma narração onde falo que devemos agradecer pela vida, e que devemos procurar dentro de nós mesmos tudo que precisamos”, conta Grace.

Grace Grey – Foto divulgação.

Natural de Rio Negrinho, Santa Catarina, Grace Grey criou o projeto para “ajudar as pessoas a se encontrarem e se reconectarem com elas mesmas, mesmo depois de terem passado por momentos difíceis e até de perda nessa pandemia de pessoas queridas e próximas”, reflete.

A pandemia revirou a vida de todo o mundo, e nos fez repensar a forma como vivemos. Nessas situações, não importa classe, status social; a pandemia nos trouxe à tona aquilo que já sabíamos mas que muitas vezes insistimos em ignorar: nós nos alimentamos de esperança, de contato com o próximo, de amor e cumplicidade; e Grace Grey soube muito bem usar o seu amor pela música para transmitir luz e positividade para aqueles que visitam sua obra.

 “O objetivo dessa proposta, juntamente com os resultados esperado por ela, é trazer de certa forma, a música mais próxima as pessoas, proporcionando novamente uma sensação de lazer e sentimento de “pertencimento”, fazer com que elas se sintam vivendo a experiência de forma como viviam anteriormente, isso porque, no momento em que o Coronavírus afeta a saúde mental e emocional, vê-se a música como uma forma de reduzir certos sintomas, (como depressão e ansiedade) pois ajuda a aumentar a autoestima, diminui o estresse, e muito mais, isso porque música libera dopamina para nosso corpo, a qual causa sensação de bem estar. Ou seja, é uma forma de ajudar as pessoas a vencerem esses sentimentos que estão angustiando toda a sociedade nesse momento. Já a instalação artística, ela traz consigo um significado muito especial, pretende-se realizar ações de forma interativa, reflexiva e que proporcione uma experiência significativa para a pessoa, que traga a mensagem de apoio emocional, isso porque, neste momento, mais do que nunca, precisamos estar cientes de que mesmo de longe, estamos juntos e que apesar de tudo, temos uns aos outros; ninguém está sozinho”, explica Grace.

LIVE TO HOPE

Grace Grey também fará uma live no dia 20 de Março, no alto da cidade de Rio Negrinho, para consolidar ainda mais a sua mensagem para o mundo. “Acredito que a música tem um poder transformador e de cura para as pessoas, pois sempre procuramos alguma forma de estar conectados com ela, em lugares, momentos e com pessoas”, conclui.

- Publicidade -

A intervenção artística estará aberta ao público até o dia 26 de Março, sexta-feira, seguindo todas as normas de prevenção à COVID-19.