Quem é Wina, a DJane que está no The Voice Brasil 2021?

Wina - Foto: Isabella Pinheiro.

A cena feminina de música eletrônica tem uma representante – de peso – na 10ª edição do programa The Voice Brasil, da TV Globo. A cantora, DJ e produtora musical Wina já venceu a segunda fase do reality show, o “tira-teima”, e segue na competição. Com apresentações expressivas das clássicas dos anos 80 “Sweet Dreams” e “Careless Whisper”, a artista promete marcar a edição.

“Ser original é a chave”, assim Wina definiu com exclusividade para a DJane Mag Brasil como pretende conquistar os jurados e o público. E vamos te provar agora que originalidade e versatilidade não faltam nessa artista de apenas 23 anos e muita técnica e feeling musical.

Provando que é uma competidora que merece vencer, Wina revela: “Tudo o que estou apresentando no The Voice Brasil é muito pessoal. Penso em tudo, desde o figurino, maquiagem, a performance no palco, e claro, o repertório. Estou apostando em versões bem diferentes das músicas originais na intenção de trazer a ‘vibe’ dos remixes que levo nos meus sets”.

“A sensação de poder mostrar meu trabalho no The Voice Brasil, uma vitrine tão grande, é assustadora, no melhor sentido da palavra! É incrível. Estou lisonjeada por ter sido selecionada para este elenco tão disputado. São milhares de inscritos. É uma sensação de que estou no caminho certo. E ao mesmo tempo uma grande motivação para fazer ainda mais, ir além! A arte como profissão é um grande ato de coragem e aquele palco é um sonho”, conta.

Competidora do time da Claudia Leitte, Wina tem aproveitado cada momento do concurso musical. “Os feedbacks dos jurados têm sido muito positivos e a conexão que estou tendo com a Claudia Leitte, minha técnica, é muito boa. Uma sinergia artística forte! O plano é cantar e performar a minha verdade”.

A paulistana promete contagiar o público com sua potente voz e garante que vai levar a bandeira da cena. “Espero fazer minha parte como representante da House Music e do Rock’n’roll. Espalhar minha mensagem através da música é muito mais importante do que o prêmio em si. Também está sendo muito especial para mim o contato com os outros participantes, criamos uma relação de muita cumplicidade! Todos vivemos da arte, pela arte e por causa da arte. Estou aprendendo muito com essa experiência e já tenho muitas ideias para colocar em prática depois do programa. Um show cheio de novidades e, claro, projetos e collabs com nomes que sempre sonhei”, planeja.

WINA – Foto: Ananda Souza.

As recentes conquistas da cena animam a candidata ao prêmio. Decidi que ia me aprofundar na música eletrônica quando virei fã da pegada ‘vintage’ do Vintage Culture, em 2014. Desde então, acredito que já tivemos muito progresso, conquistando cada vez mais espaço nos grandes festivais e mídias. Um bom exemplo disso é o Alok, que faz um trabalho lindo, levando a música eletrônica para um grande público no Brasil e no mundo. Ainda assim, queremos sempre mais, né? Os produtores e DJs de todos os subgêneros da E-music merecem ainda mais visibilidade e prestígio. Contem comigo para isso no programa e nos meus próximos trabalhos”, promete.

Caminho até o The Voice Brasil

Cantora profissional desde 2013, é DJane formada pela London Sound Academy, em Londres, na Inglaterra, e pela DJ Ban Electronic Music Center, além de produtora musical graduada pelo Centro Universitário Belas Artes. Passando por inúmeras vertentes do Rock e Pop e até da Disco Music, criou, em 2019, um projeto Live Vocal inovador, com apoio do renomado grupo Sutton São Paulo – Barcelona. A estreia aconteceu na Sutton de São Paulo, um club com grande relevância mundial. Já no ano de estreia, a track autoral “Drown Me”, do EP produzido em parceria com Mochakk, recebeu elogios de grandes nomes da cena, como Kyle Watson.

WINA – Foto: Ananda Souza.

O projeto inovador já está cumprindo na prática com o prometido. Os mais recentes lançamentos somam quase 2 milhões de plays em todas as plataformas. Em 2020, o single “Screaming”, um feat com o DJ Cevith, atingiu a marca de 1,5 milhão de visualizações. A música mais recente “Damage”, lançada este ano, já registrou meio milhão de acessos entre plataformas de áudio e clipe no YouTube.

O caminho até o The Voice Brasil foi de muita música eletrônica e rock´n´roll. A artista já tocou no palco do festival Friends Weekend, que acontece anualmente em Curitiba, no Paraná, para cerca de 3 mil pessoas. Em 2019, apostou em uma turnê pela Europa, tendo se apresentado na Shoko, em Barcelona, além de Andorra e Londres.

Ansiosa para a abertura total dos eventos pós-pandemia, antecipa: “Tenho muitos planos para os festivais do Brasil, quero trazer coisas diferentes para os palcos eletrônicos. Além do vocal, que já é uma marca minha, o audiovisual completo do The Chemical Brothers é uma grande referência”.

Quer saber os próximos passos da WINA? Siga a artista no Instagram, YouTube, Spotify e TikTok.

[Via Assessoria de Imprensa]

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui