Sister Bliss do icônico duo Faithless: Clubs e DJs ‘deixados no canto para apodrecer’

A DJ/Produtora e compositora Ayalah Deborah Bentovim, mais conhecida como Sister Bliss, do projeto Faithless, dona de hits como “Insomnia”, “God Is a DJ” e mais, disse que as casas noturnas do Reino Unido foram “deixadas para apodrecer em um canto” em meio à pandemia

O governo diz que os clubs devem permanecer fechados “de acordo com os conselhos científicos atuais para controlar o vírus“.

A DJ disse à BBC Radio 6 Music que a cultura club deveria ser mais protegida.

Há uma falta de liderança no topo, o que significa que certas indústrias receberam apoio e outras foram completamente ignoradas”, disse ela.

A cena da música eletrônica e as discotecas são definitivamente uma parte incrível de nossa força cultural e econômica e viaja pelo mundo todo.

- Publicidade -

Nós realmente, eu acho, fomos deixados apodrecendo em um canto, então é bom ver que locais e artistas estão tentando galvanizar isso – com o movimento Let the Music Play – tentando trazer a situação de locais e freelancers, como eu mesma, à frente.”

A campanha Let the Music Play viu 1.500 artistas assinarem uma carta aberta em julho pedindo apoio para a cena musical do Reino Unido.

Tudo o que podemos fazer é continuar agitando uma bandeira e dizendo, ‘Queremos apoio também‘”, disse ela a Georgie Rogers do 6 Music.

O governo anunciou um Fundo de Recuperação de Cultura de £ 1,57 bilhão, mas há incertezas sobre até onde esse dinheiro se estenderá e para onde irá.

Os comentários da Sister Bliss vêm no 6 Music's State of the Independents Day on Thursday, examinando os efeitos da pandemia no setor musical independente.

Em resposta, um porta-voz do governo disse: “Sabemos que este é um momento extremamente difícil para as casas noturnas, mas elas precisarão permanecer fechadas por enquanto, de acordo com as recomendações científicas atuais para controlar o vírus.

Continuamos a nos envolver com representantes da indústria e ouvir suas preocupações.

Durante a pandemia, as casas noturnas têm acesso ao pacote de apoio sem precedentes do governo para ajudar as empresas, que inclui redução de taxas de negócios, diferimento de impostos, o Esquema de Retenção de Empregos Coronavirus e bilhões pagos em empréstimos e doações.”

Embora os clubs como o conhecemos permaneçam fora dos planos de retomada, alguns locais foram capazes de se diversificar em uma tentativa de permanecer abertos e sobreviver.

Locais como Brixton Jamm e Escape to Freight Island em Manchester têm sido capazes de mover as coisas para fora e hospedar eventos sentados e socialmente distantes com regras rígidas.

Enquanto isso, os clubs virtuais explodiram, com DJs movendo seus sets online por meio das redes sociais ou plataformas como Boiler Room e United We Stream.

‘Na beira de um penhasco'

Na semana passada, a Night Time Industries Association (NTIA) deu seu apoio ao The Global Nighttime Recovery Plan, que está olhando para “o futuro da pista de dança” ao propor experiências de clubs flexíveis e abertos.

O chefe da NTIA, Michael Kill, disse à BBC News que a economia noturna estava “à beira do precipício”, com a licença chegando ao fim em breve. Um esquema do governo que significa que nenhuma empresa pode ser despejada por falta de pagamento do aluguel também está terminando neste mês.

No final de julho, uma pesquisa com os membros da associação sugeriu que 58% temem não sobreviver mais de dois meses sem mais apoio governamental. E 71% já tinham que dispensar mais da metade de sua força de trabalho em questão de semanas.

“Precisamos que o governo reconheça a posição crítica em que se encontra o setor em todo o Reino Unido e trabalhe de maneira expedita para divulgar um roteiro”, disse Kill. “Mas também aja rapidamente para criar um pacote financeiro específico para o setor que permitirá a essas empresas sobreviver e salvar empregos.

dj Jamz Supernova djanemag brasil - Sister Bliss do icônico duo Faithless: Clubs e DJs 'deixados no canto para apodrecer'
Jamz Supernova – Foto divulgação Instagram.

DJ Jamz Supernova disse ao 6 Music que a cultura club tem sido subvalorizada no Reino Unido por um longo tempo.

Ninguém voa pelo mundo para ir a um restaurante”, declarou ela. “Você vai voar pelo mundo se houver uma grande cena de clubs.

Portanto, senti que é necessário haver muito mais transparência, comunicação e financiamento.

Fonte: BBC UK.

Foto da capa: BBC Radio 6 Music.