Governo do Reino Unido confirma data de reabertura em 19 de julho – mas 1 em cada 8 clubs “desapareceram”

Club Phonox London - crédito: Tripadvisor.

Apesar do aumento iminente das restrições no Reino Unido, a luta pela sobrevivência pode persistir por meses sem o apoio governamental urgente

Após 16 meses contenciosos, o governo do Reino Unido confirmou seu plano de suspender as medidas de bloqueio em 19 de julho. Mas muitas dúvidas sobre o retorno dos clubs permanecem.

De acordo com a Bloomberg, que citou dados do CGA e do Monitor de recuperação de mercado da Alix Partners, um em cada oito locais “desapareceu” desde o início da pandemia – uma proporção que deve piorar com o aumento dos casos de COVID-19. Os clubs que permanecem enfrentam um futuro duvidoso à medida que o número de casos de coronavírus aumenta devido à variante delta. A CNBC relata que mais de 34.000 novos casos foram registrados no Reino Unido na segunda-feira, 12 de julho.

Na esteira do atraso devastador do governo do Reino Unido no levantamento das restrições em junho, a cena noturna do país – um dos setores de vida noturna mais históricos do mundo – foi dizimada. O relatório trimestral do Monitor de Recuperação de Mercado sugeriu “dívidas crescentes, problemas de recrutamento e custos crescentes de insumos” como algumas das muitas armadilhas que exacerbam a difícil situação dos negócios noturnos.

Apesar da elevação iminente, a luta pela sobrevivência pode persistir por um tempo. Quase 20% dos pubs e bares não estão confiantes de que sobreviverão nos próximos três meses, de acordo com dados fornecidos pela Bloomberg do Office for National Statistics.

- Publicidade -

Um inquérito abrangente financiado pela Night Time Industries Association (NTIA) observa que, sem o apoio governamental urgente, os negócios noturnos estarão à beira da “extinção”, já que 85% das pessoas que trabalham no setor consideram deixar a indústria para sempre. De acordo com Michael Kill, o CEO da organização, muitos locais podem ir à falência mesmo depois de receberem luz verde para reabrir, em parte devido ao êxodo de funcionários.

“Os locais em nossas cidades e centros urbanos antes viáveis e prósperos fecharam suas portas ao comércio e, desde então, têm lutado contra a crescente incerteza, dificuldades financeiras e desespero”, disse Kill. “Perdemos meios de subsistência, uma série de trabalhadores qualificados e um ano de memórias ainda a serem feitas em eventos e projetos cancelados.”

Legiões de proprietários de locais lamentaram o governo por fechar os olhos, apesar da contribuição anual estimada do setor de $ 66 bilhões (cerca de R$ 651 bilhões) para a economia do Reino Unido.

“Não podemos subestimar a importância de nossa cultura noturna, não apenas como empregadora, mas também como atrai os visitantes”, disse Amy Lamé, a “Czar da Noite” de Londres responsável por desenvolver a vida noturna da cidade. “É absolutamente essencial para o nosso sucesso como cidade.”

[Via EDM.com]

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui