Governo do Reino Unido confirma data de reabertura em 19 de julho – mas 1 em cada 8 clubs “desapareceram”

Club Phonox London - crédito: Tripadvisor.

Apesar do aumento iminente das restrições no Reino Unido, a luta pela sobrevivência pode persistir por meses sem o apoio governamental urgente

Após 16 meses contenciosos, o governo do Reino Unido confirmou seu plano de suspender as medidas de bloqueio em 19 de julho. Mas muitas dúvidas sobre o retorno dos clubs permanecem.

De acordo com a Bloomberg, que citou dados do CGA e do Monitor de recuperação de mercado da Alix Partners, um em cada oito locais “desapareceu” desde o início da pandemia – uma proporção que deve piorar com o aumento dos casos de COVID-19. Os clubs que permanecem enfrentam um futuro duvidoso à medida que o número de casos de coronavírus aumenta devido à variante delta. A CNBC relata que mais de 34.000 novos casos foram registrados no Reino Unido na segunda-feira, 12 de julho.

Na esteira do atraso devastador do governo do Reino Unido no levantamento das restrições em junho, a cena noturna do país – um dos setores de vida noturna mais históricos do mundo – foi dizimada. O relatório trimestral do Monitor de Recuperação de Mercado sugeriu “dívidas crescentes, problemas de recrutamento e custos crescentes de insumos” como algumas das muitas armadilhas que exacerbam a difícil situação dos negócios noturnos.

Apesar da elevação iminente, a luta pela sobrevivência pode persistir por um tempo. Quase 20% dos pubs e bares não estão confiantes de que sobreviverão nos próximos três meses, de acordo com dados fornecidos pela Bloomberg do Office for National Statistics.

Um inquérito abrangente financiado pela Night Time Industries Association (NTIA) observa que, sem o apoio governamental urgente, os negócios noturnos estarão à beira da “extinção”, já que 85% das pessoas que trabalham no setor consideram deixar a indústria para sempre. De acordo com Michael Kill, o CEO da organização, muitos locais podem ir à falência mesmo depois de receberem luz verde para reabrir, em parte devido ao êxodo de funcionários.

“Os locais em nossas cidades e centros urbanos antes viáveis e prósperos fecharam suas portas ao comércio e, desde então, têm lutado contra a crescente incerteza, dificuldades financeiras e desespero”, disse Kill. “Perdemos meios de subsistência, uma série de trabalhadores qualificados e um ano de memórias ainda a serem feitas em eventos e projetos cancelados.”

Legiões de proprietários de locais lamentaram o governo por fechar os olhos, apesar da contribuição anual estimada do setor de $ 66 bilhões (cerca de R$ 651 bilhões) para a economia do Reino Unido.

“Não podemos subestimar a importância de nossa cultura noturna, não apenas como empregadora, mas também como atrai os visitantes”, disse Amy Lamé, a “Czar da Noite” de Londres responsável por desenvolver a vida noturna da cidade. “É absolutamente essencial para o nosso sucesso como cidade.”

[Via EDM.com]

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui