Conheça o “PEEQUAL”; um mictório feminino para uso em festivais e eventos

"Trabalhando em festivais, tínhamos que escolher entre ir ao banheiro ou conseguir comida, pois as filas para o banheiro feminino eram muito longas. Isso era comum em todos os eventos que íamos. De eventos esportivos a teatros e banheiros de parques, as mulheres precisam esperar na fila." Hazel McShane e Amber Probyn criadoras do PEEQUAL.

Um mictório feminino foi criado por duas ex-alunas da Universidade de Bristol, que elas afirmam ser seis vezes mais rápido de usar do que um banheiro convencional

A missão do “PEEQUAL” é fornecer eventos com mictórios femininos que aumentem a eficiência das filas e, ao mesmo tempo, protejam as mulheres e o planeta.

“Na verdade, é uma adaptação de um buraco no vaso sanitário, mas é o que chamamos de pedestal”, disse McShane à BBC. “Ele foi projetado como um barco para minimizar respingos para trás e também para ter um pequeno espaço para suas roupas na frente.”

As duas graduadas da Universidade de Bristol são as co-fundadoras da PEEQUAL, uma startup que busca levar as mulheres do banheiro para a festa mais rápido do que nunca. Inspirado por suas experiências de trabalho em festivais de música no Reino Unido, estima-se que seu mictório seja seis vezes mais rápido do que um banheiro portátil tradicional. Isso porque seu design eficiente em termos de espaço visa fechar uma lacuna no acesso ao banheiro, com suas pesquisas descobrindo que os festivais têm uma média de 10 mictórios masculinos para cada banheiro feminino.

Hazel McShane e Amber Probyn criadoras do PEEQUAL. Crédito BBC.

PEEQUAL é o produto do projeto de mestrado de Hazel McShane e Amber Probyn na Universidade de Bristol. O mictório recentemente garantiu o prêmio máximo do New Enterprise Competition da escola, durante o qual competiu contra outras startups por um prêmio de £ 15.000 (cerca de R$ 107 mil). Apoiado por pesquisas robustas, incluindo entrevistas com mais de 2.000 mulheres em grupos de foco, um protótipo do PEEQUAL foi testado no Bristol Comedy Garden na semana passada.

Hazel McShane disse que foi projetado para ser “privado da cintura para baixo”, mas sua cabeça e ombros ainda seriam vistos acima da divisória – Crédito BBC.

Os canos de banheiro estão “desperdiçando horas da vida das mulheres”, disse Probyn. “Movidos pela curiosidade e pela inquietação por um produto que resolva nosso próprio problema, partimos para combater a fila do banheiro feminino”, acrescentou a dupla no site da PEEQUAL.

De acordo com sua pesquisa, as mulheres na fila até 34 vezes mais do que os homens porque há 10 urinóis masculinos para cada banheiro público feminino.

Elas também descobriram que até 80% das mulheres acabam se agachando sobre o assento do vaso sanitário de qualquer maneira para evitar bactérias assim que chegarem à frente da fila.

As criadoras disseram: ‘Trabalhando em festivais, tínhamos que escolher entre ir ao banheiro ou conseguir comida, pois as filas para o banheiro feminino eram muito longas. Isso era comum em todos os eventos que íamos. De eventos esportivos a teatros e banheiros de parques, as mulheres precisam esperar na fila.

‘Então, movidas pela curiosidade e uma inquietação por um produto que resolva nosso próprio problema, partimos para lutar contra a fila de banheiro feminino.’

Os próprios mictórios foram projetados para as mulheres usarem na posição agachada de sua preferência – baixo, alto ou largo.

[Via BBC, Metro UK]

Especialista em marketing e CEO da DJane Mag UK, a brasileira baseada em Londres, DJ Kerol Garcia, teve sua influência musical de seu pai, um DJ dos anos 80, que acabou inspirando-a a buscar uma carreira na música. Armada com uma paixão e amor pela música, um desejo de causar impacto na indústria musical, amor por viagens e objetivo de criar conexões com as pessoas através da música, Kerol mudou-se para Londres em 2006.

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui