Em entrevista exclusiva à DJane Mag Brasil, Kalygan Poletto e Andreia Batista, idealizadoras do Soundscape contam um pouco sobre o projeto que mais vem crescendo no Brasil.

O Soundscape produz experiências únicas, organizando, filmando e transmitindo shows em locais cuidadosamente selecionados em todo o Brasil com o principal objetivo de mostrar o patrimônio cultural e os pontos turísticos em todo o prisma da música eletrônica e do vídeo.

”Um desafio diário, tivemos fases difíceis, em alguns momentos nos sentimos  menosprezadas, inclusive por outras mulheres, mas somos duas teimosas e sempre uma das duas motivava a outra a continuar”, diz Andreia sobre o desafio de enfrentar um mercado dominado por homens.

O melhor de tudo é saber que este projeto está sendo dirigido por duas mulheres visionarias que não tem medo de arriscar e ultrapassar os limites.

Batemos um papo descontraído com elas, confira:

Como surgiu a ideia do projeto?

Kalygan: O Soundscape nasceu da vontade que eu tinha de tirar um pouco a música eletrônica dos clubes e raves para mostrar seu aspecto mais artístico e quebrar algumas barreiras e preconceito que ainda existem em relação a esse gênero musical. Depois de um tempo a Deia começou a me ajudar, com artistas, patrocínios, e naturalmente viramos sócias, eu na parte mais criativa e de produção e ela na parte mais comercial e business.

Kalygan e DJ Aninha ao fundo durante a gravação na Lagoa Azul

Como é para vocês, duas mulheres, enfrentarem esse mercado 
predominantemente masculino
?

Andreia: Um desafio diário, tivemos fases difíceis, em alguns momentos nos sentimos  menosprezadas, inclusive por outras mulheres, mas somos duas teimosas e sempre uma das duas motivava a outra a continuar. Mas é até engraçado notar que o público personifica o Soundscape como sendo masculino, recebemos muitos directs “Fala mano”, “E aí brother”, “boa man”, achamos engraçado hahah, mas queremos que o máximo de pessoas saibam que, sim, somos duas mulheres.

Andreia (foto reprodução internet)

Como foi a ideia de gravar nas Cataratas do Iguaçu, com ninguém menos que Gabe?

Kalygan: Nos primeiros dias do projeto eu já falava para todos ao meu redor que o aniversário de um ano tinha que ser nas Cataratas. Sempre tive um amor particular por aquele lugar e sua energia além do fato que uma das ideias do projeto também é mostrar ao público nosso patrimônio cultural, histórico e natural, as Cataratas representam tudo isso. Fui atrás da autorização há mais de um ano atrás e quando a Deia entrou no projeto ela agregou a ideia de fazer o Gabe e foi atrás da equipe dele para colocarmos tudo isso em prática. Depois de alguns meses rendeu esse episódio maravilhoso.

Conte pra gente como é na prática a produção para a criação de um episódio

Andreia: É muito complexo, assistindo as pessoas não conseguem ter a noção exata do trabalho gigantesco que temos. Buscar autorização do local, conflitar agenda do local + Arista + equipe, contratar equipamento, logística, enfim muitos detalhes, além dos custos envolvidos serem muito altos, pois contratamos captação de câmera e drone, edição, equipe técnica, logística, rider e marketing. Viajamos em no mínimo 5 pessoas pra cada captação. Mas todo o trabalho está valendo a pena, estamos muito felizes com o resultado, temos a sorte de trabalhar com profissionais incríveis ao nosso lado também, nossa equipe é maravilhosa.

Equipe do Soundscape (foto reprodução internet)

O que o público pode esperar nos próximos meses?

Kalygan: Vem muita novidade, há algum tempo recebemos pedidos pra gravar com participação de público, e gravamos nosso primeiro episódio nesse formato há alguns dias com o Soldera, também foi nosso primeiro episódio noturno, com open bar, vídeo mapping e fogos, além disso vários artistas legais, paisagens lindas, enfim muita coisa boa. Queremos mostrar a cara da música eletrônica Brasileira e do Brasil para o mundo.

Confira o incrível vídeo do DJ Gabe nas Cataratas do Iguaçu:

Saiba mais sobre o projeto:

Youtube

facebook.com/soundscapebr/

Instagram @soundscapebr