Uma nova iniciativa da ONU para a segurança das mulheres na indústria da música foi lançada

Novos dados divulgados em 10 de março de 2021 pela UN Women UK, mostram que a maioria das mulheres e meninas no Reino Unido está sofrendo assédio sexual em espaços públicos.

Intitulado Safe Spaces Now, o projeto tem a organização de igualdade de gênero UN Women UK (ONU Mulheres do Reino Unido) e o evento musical Strawberries & Creem Festival em seu comando.

Juntas, as equipes estão convocando os setores da música e ao vivo a se comprometerem a combater o assédio e a criar espaços seguros para mulheres e grupos marginalizados.

A estratégia vem de estatísticas angustiantes de que mais de 7 em cada 10 mulheres foram assediadas sexualmente no Reino Unido, enquanto mais de 40% das mulheres com menos de 40 anos sofreram assédio sexual em um evento de música ao vivo.

Junto com artistas, festivais e líderes da indústria, eles assinaram e lançaram uma carta aberta, reconhecendo um problema em andamento e a necessidade de mudança.

Até agora, a carta foi assinada por personalidades como o co-organizador do Festival de GlastonburyRudimental Yasmin Evans da BBC Radio 1Xtra. Também aderiram instituições de caridade e empresas, nomeadamente o Eden Project e a plataforma de venda de ingressos Dice.

O compromisso do Safe Spaces Now também exige que empresas, eventos e locais se comprometam a melhorar a segurança por meio da implementação de novas medidas.

Ao trabalhar com mulheres e grupos marginalizados em todo o Reino Unido, a UN Women UK (ONU Mulheres do Reino Unido) propôs mais de 150 soluções para promover espaços seguros em eventos musicais, clubs e festivais. Os exemplos incluem redesenhar espaços, abordar o comportamento dentro deles, inclusão nas equipes de funcionários e treinamento para reconhecer o abuso potencial e responder de acordo.

O Strawberries & Creem de Cambridge se tornou o primeiro evento piloto a assinar o compromisso, prometendo desenvolver e entregar uma estratégia focada na segurança no evento deste ano.

Claire Barnett, Diretora Executiva da ONU Mulheres do Reino Unido, disse: “Conforme os eventos ao vivo voltam após a pandemia de COVID, as mulheres e pessoas marginalizadas em todos os lugares não estão apenas pensando em se proteger do vírus – elas querem poder desfrutar de seu direito à música, artes e cultura sem medo constante de violência e assédio.

“Temos uma oportunidade única, ao retornarmos do bloqueio, para reconsiderar a forma como construímos e usamos nossos espaços públicos para sermos mais seguros a longo prazo”.

[Via Mixmag]

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui