Mais de 700 músicos independentes assinam carta aberta ao Congresso dos EUA para aliviar impacto do COVID-19

Os tempos especialmente difíceis caíram sobre a indústria da música em meio à pandemia, razão pela qual o Union of Musicians and Allied Workers (UMAW) se formou.

Até o momento, mais de 700 músicos assinaram a carta aberta da organização ao congresso, pedindo ajuda ao COVID-19. A carta exige uma extensão dos subsídios de desemprego até o final do ano, congelamento de pagamentos de aluguel/hipoteca, financiamento nacional das artes e muito mais.

Começando com a CARES Act, a carta declara: – Exigimos uma prorrogação dos benefícios de desemprego da CARES Act, incluindo compensação federal de desemprego pandêmico, compensação púbica de desemprego de emergência e assistência pandêmica de desemprego, durante pelo menos o restante de 2020. A música ao vivo será uma das as últimas empresas a reabrir, e os profissionais da música precisarão de suporte até que isso aconteça.

Guy Picciotto, de Fugazi, Lee Ranaldo, Sonic Youth, Deafheaven, Julia Holter, Charly Bliss, Jeff Rosenstock e muitos outros assinaram o apoio à petição. Muitos gêneros também estão representados, incluindo hardcore e punk, folk, hip hop, emo e música eletrônica com Steve Hauschildt, STRFKR e Zola Jesus.

Leia/assine a carta aqui. (original em inglês).

- Publicidade -

Fonte: Consequence of Sound