Blancah faz releitura de “Um Dia De Cada Vez”, de Humberto Gessinger

BLANCAh revisita ídolo do rock brasileiro para um dos remixes mais especiais de sua carreira. Canção de 2019, “Um Dia De Cada Vez”, de Humberto Gessinger, ganha roupagem trip-hop pelas mãos da produtora catarinense.

Ícone do techno brasileiro, BLANCAh voltou às origens para remixar um de seus primeiros ídolos na música: Humberto Gessinger, que liderava a clássica banda de rock da qual ela era fã, Engenheiros do Hawaii. Lançado nesta sexta-feira, 19, pela Deck, o remix oficial — ou melhor, rework, como define a artista — foi feito para “Um Dia De Cada Vez”, faixa do mais recente álbum de inéditas do músico gaúcho, “Não Vejo a Hora”, de 2019.

“Quis trazer uma atmosfera bem intimista e noturna, me valendo da estética do trip-hop, um dos meus gêneros favoritos. Recriei toda a melodia e harmonia, pois a música original tem uma composição enxuta, coisa de trio — algo que o Humberto valoriza pela crueza (baixo, guitarra e bateria). Já no meu remix, recriei tudo e compus uma harmonia toda nova. Nem considero um remix, e sim uma releitura. Da música original, ficou apenas a voz”, explica a produtora catarinense.

A música tem sabor especial e nostálgico para BLANCAh, já que foram os Engenheiros do Hawaii que a inspiraram a entrar no mundo da música, ainda na adolescência.

“Montei minha primeira banda para cantar as músicas deles. Fazia coleção de discos, posters, fotos de revistas, fitas cassetes, os seguia em shows. Depois cresci, sem banda, pendurei o violão e comecei a construir minha carreira de DJ. Naturalmente, comecei a fluir no circuito da música eletrônica e deixei de lado outros estilos.

“Houve um hiato de muitos anos desde minha adolescência até os dias de hoje. Quando recebi o convite para remixar uma de suas faixas, precisei revisitar o meu antigo ídolo. Voltei a ouvir suas músicas, velhas e novas. Precisei reconhecê-lo novamente. Também assisti a muitas entrevistas no YouTube para me reconectar. Inclusive, incluí trechos de algumas no meu remix. Foi um trabalho muito prazeroso com uma pitada de saudosismo, diferente de todos os outros remixes que já fiz na vida”, declara.

A admiração é mútua, já que Gessinger conheceu e se tornou fã do trabalho da catarinense há sete anos.

“Gosto muito do trabalho da BLANCAh. Comecei a acompanhar mais de perto a partir da releitura que ela fez da música ‘Quartos de Hotel’, para um disco de versões dos EngHaw, em 2014. Quando tive a ideia do ‘Água Gelo Vapor’, logo pensei nela. O remix de ‘Um Dia De Cada Vez’ ficou lindo e já virou vinheta de abertura do show”, afirma Humberto Gessinger.

“Água Gelo Vapor” é o projeto no qual o gaúcho convidou produtores de música eletrônica para levar algumas canções de “Não Vejo a Hora” para “novas paisagens”, como ele mesmo diz.

O primeiro trabalho foi feito por Carlos Trilha, que, ao combinar “Estranho Fetiche” e “Fetiche Estranho”, trouxe a chamada “Estranho Fetiche Estranho”, em 08 de outubro. No dia 22 daquele mês, foi a vez do duo paulista Future OHM lançar o seu remix para “Maioral”. Depois da releitura de BLANCAh, haverá ainda uma quarta faixa, prevista para o dia 19 de dezembro.

Sobre BLANCAh

Nascida com um amor por todas as coisas criativas, foi apenas uma questão de tempo até que BLANCAh abrisse suas asas e brilhasse em nível internacional. Vinda da bela cidade brasileira de Florianópolis, construiu um caminho sólido para si mesma na produção musical por meio de composições melódicas. Sua arte retrata sensibilidade e versatilidade que, combinadas, criam a essência única e a forma de autoexpressão que a definem. Normalmente utilizando seus próprios vocais ao vivo, seus sets em clubes e festivais sempre se destacam pela originalidade.

Presença frequente no circuito europeu de clubes e festivais, especialmente em Berlim, BLANCAh já fez turnês por Austrália, China, Índia, América Central, América do Sul, Norte e Oriente Médio. No Brasil, conquistou residência nos clubes mais lendários do underground: D-EDGE e Warung. E com um currículo que inclui algumas das gravadoras mais conhecidas do mundo, como Steyoyoke, Timeless Moment, Lost On You e a emblemática Renaissance Records, é uma das estrelas da ruptura do techno na América do Sul.

Sobre Humberto Gessinger

Com 36 anos de estrada, o cantor, compositor, multi-instrumentista e escritor Humberto Gessinger já lançou 22 álbuns, sendo “Não Vejo a Hora” o seu quarto disco solo. Oito DVDs completam a discografia, que renderam oito Discos de Ouro, um Disco de Platina, quatro DVDs de Ouro e milhares de fãs apaixonados por sua música.

Paralelamente a seu trabalho como músico, Humberto Gessinger já lançou cinco livros: “Meu Pequeno Gremista”, “Pra Ser Sincero”, “Mapas do Acaso”, “Nas Entrelinhas do Horizonte” e “Seis Segundos de Atenção”.

Ouça abaixo “Humberto Gessinger – Um Dia De Cada Vez (BLANCAh Rework)“, também disponível nas plataformas digitais.

[Via Assessoria de Imprensa]

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui