SP não terá Parada LGBT e Réveillon na Paulista este ano; carnaval é adiado

Além do carnaval, outros grandes eventos como Réveillon na Paulista e a Parada LGBTQIA+ da cidade também serão reformulados.

Carnaval 2021

A prefeitura de São Paulo confirmou, nesta sexta-feira (24), o adiamento das tradicionais festas de carnaval de rua que ocorreriam em fevereiro de 2021. A mudança é motivada pela pandemia da Covid-19, que já deixou mais de 20 mil mortos no estado.

Os desfiles de escolas de samba também serão afetados. Apesar da confirmação, ainda não há uma data definida para a festa. A Liga das Escolas de Samba de São Paulo propõe que o evento aconteça no final de maio. De acordo com o prefeito Bruno Covas, o final de julho também é uma possibilidade.

Réveillon na Paulista

O prefeito de São Paulo , Bruno Covas, anunciou na última sexta-feira (17) que a capital não realizará a tradicional festa de virada de ano na avenida Paulista este ano. De acordo com Covas, a decisão considera as medidas de saúde pública e busca evitar grandes aglomerações durante a pandemia da Covid-19.

São quatro grandes eventos que nós temos nesse segundo semestre de 2020, dois sob a responsabilidade da prefeitura: a Virada Cultural e o Réveilllon na Paulista. Já anunciamos aqui que a Virada seria feita de forma on-line. Nós também não teremos o Reveillon na Paulista nesta virada de ano de 2020 para 2021“, disse o prefeito, em coletiva de imprensa.

- Publicidade -

Covas ainda defende que “tanto a prefeitura quanto o governo do Estado, os técnicos da Vigilância Sanitária, entendem muito temerário nós organizarmos um evento para 1 milhão de pessoas para dezembro deste ano“. 

Sobre o impacto do cancelamento da festa na economia da cidade, o prefeito afirmou que “o impacto que um evento dessa proporção possa ter na área da saúde é bem maior do que qualquer prejuízo que a cidade enfrente na área econômica. Neste momento, não há nenhuma possibilidade de pensar numa festa para tantas pessoas“, reforçou.

Parada LGBT

Confira abaixo a Nota oficial da Associação da Parada do Orgulho LGBT.

ONG mantém o projeto Parada Solidariedade e informa que em 2021 a data da Parada SP será dia 6 de Junho

Decisão conjunta foi tomada porque a maior Parada do Orgulho LGBT+ do mundo, realizada em São Paulo, reúne milhões de participantes todos os anos e a aglomeração de pessoas é um dos fatores que favorece a transmissão do coronavírus.

Em função da pandemia, a Prefeitura e a APOGLBT-SP (Associação da Parada do Orgulho LGBT de SP), ONG responsável pela maior Parada do Orgulho LGBT do mundo, que é realizada na cidade de São Paulo, decidiram cancelar e não realizar a Parada do Orgulho LGBT+ 2020.

As datas foram alteradas duas vezes com base na expectativa de que a Covid-19 pudesse estar controlada, surgimento de algum medicamento eficaz ou até mesmo uma vacina. Como essas possibilidades ainda não ocorreram, apesar pelo menos duas vacinas já estarem em teste, em reuniões com a Secretaria de Direitos Humanos de São Paulo, a diretoria da APOGLBT-SP percebeu que a imunização em massa não será efetivada totalmente neste ano e, ainda que isso ocorra, não haveria tempo hábil para produzir a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

Em respeito à saúde e à vida da nossa comunidade e de toda a população de São Paulo, a diretoria da APOGLBT-SP decidiu cancelar o evento presencial em 2020, até então marcado para o dia 29 de novembro de 2020. A data da próxima Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo presencial está marcada para o dia 06 de junho de 2021.
Esperamos que até lá, a pandemia tenha acabado e possamos realizar todos os nossos eventos culturais e de militância, como a Feira Cultural, o Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, a Parada SP, o Ciclo de Debates, Ato Basta!, entre outros eventos.

A APOGLBT-SP informa que está mantido, em parceria com ONGs, empresas e colaboradores independentes, o projeto Parada pela Solidariedade, projeto que ajuda pessoas LGBTs em situação de vulnerabilidade, entregando cestas básicas, kits de higiene, Kits de limpeza, cobertores e demais produtos de primeira necessidade, além da realização de lives, bate-papos online e a participação com mais de 180 organizações da sociedade civil no Movimento Brasil pela Democracia.

Com informações: Parada SP.

Capa: Bloco “Tarado ni você” em show de carnaval no túnel da Avenida Paulista. Foto: Cris Faga/Fox Press Photo.