O primeiro show indoor socialmente distanciado do Reino Unido “não foi um sucesso”

Shows socialmente distanciados não são financeiramente sustentáveis

A indústria da música continua lutando para avançar e sobreviver durante a pandemia, e isso inclui locais de música ao vivo que foram desproporcionalmente prejudicados. Muitos que valorizam a liberdade sobre a saúde e a vida clamaram na internet para “apenas abrir os clubs”, mas estamos vendo agora que não é um modelo sustentável.

Na terça-feira passada, o cantor e compositor de punk e folk inglês Frank Turner fez o primeiro show indoor socialmente distanciado no Reino Unido, mas os organizadores do evento infelizmente declararam o show como “sem sucesso”, relata a BBC.

Seguindo as diretrizes de segurança, o local permitiu apenas 200 pessoas do local com capacidade para 1.250 pessoas entrar no show. Chegadas escalonadas, verificações de temperatura, caminhos de mão única, assentos distanciados e muito mais foram implementados. Apesar de tudo isso, o show não foi suficiente para cobrir os custos operacionais do local.

A gerente do local, Ally Wolf, disse que o programa era “um gesto de cooperação, uma tentativa de perceber a situação com vistas a dar passos em uma direção melhor“, e não o começo de qualquer série de programas mais longos.

- Publicidade -

O show e o programa piloto como um todo foram agendados antes do dia 1º de agosto, quando os shows indoor serão finalmente permitidos na Inglaterra.

Ver essa foto no Instagram

I wrote a blog about last night’s show, on my site now. ???? @capturedbycorinne

Uma publicação compartilhada por Frank Turner (@frankturner) em

Com informações: YourEDM | Consequence of Sound | Foto via @capturedbycorinne